quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018

Citação sábia de J. K. Rowling sobre os autores que escrevem para crianças





“Those who write for children, or at least those who write best for children, are not child-like or immature, but they do remember with sometimes painful intensity both what it was to be small and confused and how wonderful was that fierce joy in the moment that can become so elusive in later life. Any book that is written down to children or with one nervous sideways eye on the author’s fellow adults or in the belief that this is the kind of thing that ‘they like’ cannot work and will not last. Children are not 'they.' They are us. And this is why writing that succeeds with children often succeeds just as well with adults—not because the latter are infantile or regressive, but because the true dilemmas of childhood are the dilemmas of the whole of life: those of belonging and betrayal, the power of the group and the courage it takes to be an individual, of love and loss, and learning what it is to be a human being, let alone a good, brave, or honest one.”


J. K. Rowling, no seu discurso de 2011, ao receber o Hans Christian Andersen Literature Award.   

quarta-feira, 21 de fevereiro de 2018

Uma quadra deliciosa sobre o privilégio de ter uma mãe que lê histórias


Dave Bentley


“You may have tangible wealth untold.
Caskets of jewels and coffers of gold.
Richer than I you can never be,
I had a mother who read to me.”

Strickland Gillilan

quinta-feira, 8 de fevereiro de 2018

Cântico da mulher grávida


Selda Marlin Soganci


"Mexes-te no meu ventre. Estarás satisfeito ou impaciente, meu filho? Quem me dera saber!

Serás belo, belo como o teu pai. Terás o corpo esbelto como os pinheiros nos montes e os olhos meigos como as corças da floresta.

A tua bondade será cristalina como a água das fontes e a tua inteligência vigorosa como a brisa que vem do mar.

Mas ai! se não fores perfeito?...Ai! se te faltarem as mãos, um braço, ou a luz dos olhos?...Ai! se te olharem com desprezo ou com fingida piedade...

Chorarei então, meu filho, mas amar-te-ei ainda mais. O meu coração só velará por ti e encontrará sempre palavras para te confortar.

Plantei no meu jardim macieiras, pessegueiros, graminha verde, flores garridas.

Procurei enfeites de cor e de alegria, agasalhos macios, tecidos leves e transparentes.

Meu filho, como eu te amo já! Como quero a tua felicidade! Hei-de ensinar-te lindos versos; inventar histórias maravilhosas e embalar-te com as mais doces canções.

Doem-me os seios! Dor abençoada! É o leite que tu beberás!

Brilha sol! Abri-vos rosas! Macieiras, pessegueiros, árvores todas do meu jardim, flori!

Pássaros, cantai! Rasgai a terra, águas das fontes! Alma, coração, rejubilai!

O meu filho vai nascer!"

Ilse Losa

quarta-feira, 7 de fevereiro de 2018

ERC publica estudo "Boom Digital? Crianças (3-8 anos) e Ecrãs" para download gratuito



"Boom digital? Crianças (3-8 anos) e ecrãs" foi lançado neste Dia da Internet Segura, assinalado ontem, com os resultados do projecto Crescendo entre Ecrãs, coordenado por Cristina Ponte para a ERC:

"Com um trabalho de campo realizado em 2016, o estudo visou promover o conhecimento sobre como as crianças mais novas estão a crescer em contacto com a tecnologia digital existente à sua volta, os usos que fazem dos ecrãs, as competências e literacias que vão adquirindo, as situações de dano que podem experimentar e os modos como as famílias intervêm nessa socialização digital. Esta teia de envolvimento combina expectativas, preocupações e pressões sociais".

Faça download AQUI.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...